Restituição: adiantar pode ser alternativa para quitar dívidas

Consultoria Tributária e Fiscal

Especialista da Fradema comenta sobre as vantagens e desvantagens de se adiantar a restituição do Imposto de Renda por meio das instituições financeiras

Adiantar a restituição: muitos contribuintes aguardam ansiosos pelo valor a ser restituído. De acordo com a Receita Federal, os pagamentos serão divididos mensalmente em sete lotes, e o quarto lote já foi liberado.

Para muitos contribuintes, o valor a ser pago da restituição, pode significar quitar contas pendentes e livrar-se de uma inadimplência, porém, de acordo com o economista e especialista em  tributos o Dr. Francisco Arrighi, é preciso ter muita cautela, estar atento aos juros e colocar na ponta do lápis todos os prós e contras de se adiantar o valor.

restituição

Como os primeiros contribuintes a receberem o valor da restituição são os que a entregaram antecipadamente, adiantar este valor através de uma instituição financeira pode ser a saída para aqueles contribuintes que deixaram para acertar as contas com o Leão de última hora, e agora contam com o valor a ser restituído para saldar alguma dívida.

Ainda de acordo com o especialista Francisco Arrighi, o adiantamento do dinheiro da restituição está sujeito a juros, portanto, se os juros de uma dívida ultrapassarem esta porcentagem, o adiantamento será uma boa opção. Este adiantamento também é muito utilizado para quitar saldos de cartões de credito e contas especiais em bancos, onde os juros ultrapassam 9% ao mês. “Neste específico caso, haverá um enorme ganho por parte do contribuinte”, finaliza o Dr. Arrighi.