Restituição do IR: vantagens e desvantagens de adiantar

Consultoria Tributária e Fiscal

Para Fradema, é crucial que o contribuinte calcule com muita calma o valor da Restituição do IR, para que assim não existam prejuízos futuros

Para muitos contribuintes o valor a ser pago pela Restituição do IR pode significar a oportunidade de liquidar dívidas pendentes e livrar-se de uma inadimplência, porém, de acordo com Francisco Arrighi, diretor da Fradema Consultores Tributários, estar atento aos juros e colocar na ponta do lápis todos os prós e contras de se adiantar o dinheiro é a melhor maneira de analisar se o bom o uso do valor, ou não.

restituição do IR

É sabido que os contribuintes que entregaram antecipadamente a declaração do Imposto de Renda são os primeiros também a receberam a restituição, logo, aqueles que deixaram a entrega do documento para última hora serão contemplados nos lotes finais. Por este motivo, o adiantamento é uma opção para que estes contribuintes possam sanar de imediato contas pendentes.

Diante desta possibilidade, Arrighi dá dicas importantes, que devem ser levadas em consideração pelo contribuinte antes de realmente adiantar o valor em questão. Confira:

Vantagem 

Contribuintes endividados: O adiantamento é uma ótima opção para sanar dívidas atrasadas, como as de cartões de crédito ou créditos especiais em bancos, já que normalmente os juros nessas transações costumam ultrapassar a casa dos 9% ao mês. Neste caso haverá um enorme ganho por parte do contribuinte.

Desvantagem

Em média, os juros do adiantamento estão sujeitos à variações de 2% a 4% ao mês, portanto, quando os juros de uma dívida estão aquém desta porcentagem, ou o contribuinte estiver em dia com suas contas, o valor apenas representará mais uma dívida. Outra questão é o contribuinte cair em malha fina, neste caso, o mesmo terá prejuízos.